Descrição

 

A Arquidiocese de Brasília, neste tempo de suspensão das Missas presenciais, elaborou orientações a serem seguidas pelos fiéis em suas casas durante o Tríduo Pascal. Você pode baixar os arquivos clicando logo abaixo:

Orientações - Quinta-Feira Santa - CLIQUE

Orientações - Sexta-Feira da Paixão do Senhor - CLIQUE

Orientações - Sábado Santo - CLIQUE

O Tríduo Pascal é uma celebração longa iniciada na Quinta-Feira Santa, com a Missa Vespertina da Ceia do Senhor, chegando ao ápice na Vigília do Senhor, e se encerrando com a Oração de Vésperas do Domingo de Páscoa.

Nos três dias que compõem o Tríduo, celebramos, em cada um deles, a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, como forma de intensificar a preparação para a Páscoa, como enfatiza um trecho da carta de São João Paulo II aos sacerdotes, em ocasião da Quinta-Feira Santa de 1999, como pode ser verificado abaixo.

“(…) O Triduum Sacrum, os dias santos por excelência, durante os quais misteriosamente participamos no regresso de Cristo ao Pai, por meio da Sua Paixão, Morte e Ressurreição. De fato, a fé garante-nos que essa passagem de Cristo ao Pai, ou seja, a Sua Páscoa, não é um acontecimento que diga respeito só a Ele; também nós somos chamados a tomar parte nela: a Sua Páscoa é a nossa Páscoa”. (São João Paulo II)

Para evidenciar a unidade dos três eventos citados acima, indicando que eles compõem uma única celebração, faz-se o Sinal da Cruz no início da Missa da Ceia do Senhor e ao final da Vigília Pascal.

Quanto aos ritos litúrgicos do Tríduo Pascal, este precisarão atender algumas orientações elencadas pelo administrador desta Arquidiocese, Dom Sergio da Rocha, devido a pandemia de Coronavírus. Veja abaixo:

No primeiro dia do Tríduo, que vai do entardecer da Quinta-Feira Santa até o entardecer da Sexta Santa, celebra-se a Missa Vespertina da Ceia do Senhor onde há a instituição da Eucaristia, do Sacerdócio e do Mandamento Do amor.

Este ano, Dom Sergio da Rocha orientou que sejam omitidos o Lava-Pés e a procissão ao final da Missa e que o Santíssimo Sacramento seja mantido no tabernáculo.

No segundo dia, de Sexta para Sábado, recordamos que Cristo se deixa morrer para nos salvar do pecado. Neste dia não há celebração. O altar deverá ser descoberto e as imagens cobertas. Às três da tarde é celebrada a Solene Celebração da Paixão do Senhor, com a Liturgia da Palavra e a Leitura da Oração Universal; logo depois tem lugar a veneração da Santa Cruz, e a seguir acontece o momento da Comunhão e, para finalizar, é realizada a procissão do Senhor Morto. Vale destacar aqui que as hóstias deverão ser consagradas na Missa da Ceia do Senhor, já que não há Missa na Sexta Santa.

Para este dia, o administrador pede que seja acrescentada uma prece especial pelos que sofrem com a pandemia do Covid-19 na Oração Universal, que foi elaborada pela Conferência Episcopal. Quanto a coleta para os Lugares Santos, esta será transferida para uma data a ser oportunamente divulgada.

Finalmente, no Sábado Santo, véspera da Ressurreição do Senhor, celebra-se a Vigília Pascal, momento em que a terra toda, que estava em silêncio e solidão, exulta de alegria e adora Aquele que venceu a morte.

Dom Sergio solicita que, neste terceiro dia do Tríduo, omita-se o acender do fogo e a procissão, mas se acenda o Círio. Não haverá batismo durante a Liturgia Batismal, apenas será realizada a renovação das promessas batismais. Por fim, Dom Sergio também pede que a Liturgia da Palavra e a Liturgia Eucarística sejam realizadas como de costume, conforme orienta o Missal Romano.

 

Fonte: https://arqbrasilia.com.br/igreja-celebra-o-triduo-pascal-confira-os-horarios-das-transmissoes-das-paroquias/

Detalhes
  • Date: 8 de abril de 2020